Resenha Outros jeitos de usar a boca

em 19 de maio de 2017

Outros jeitos de usar a boca
Rupi Kaur

ISBN-13: 9788542209303
ISBN-10: 8542209303
Ano: 2017 / Páginas: 208
Idioma: português
Editora: Planeta Brasil

'outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.


Resenha



Eu não tenho o costume de ler poesias, na verdade é raro, porém eu gosto, gosto principalmente daquelas que me tocam profundamente a alma. 

Resolvi ler este livro principalmente pelo título, não vou mentir, claro que a capa também me conquistou, porém o que encontramos é mais que isso, mais que uma bela capa e um título impactante.

Rupi Kaur fala principalmente sobre sobrevivência e o alto conhecimento, sempre terá uma poesia ou outra que irá tocar o leitor. O livro é dividido em partes, nele encontramos poesias sobre dor, amor, ruptura e cura, além disso tudo ainda encontramos lindas ilustrações feitas pela própria autora.


Vejam algumas poesias:


Sobre A Dor

"transei ela disse
mas não sei
como é
fazer amor"


"você me diz para ficar quieta porque
minhas opiniões me deixam menos bonita
mas não fui feita com um incêndio na barriga
para que pudessem me apagar
não fui feita com leveza na língua
para que fosse fácil de engolir
fui feita pesada
metade lâmina metade seda
difícil de esquecer e não tão fácil
de entender"


Sobre O Amor


"ele tocou
meu pensamento
antes de chegar
à minha cintura
meu quadril
ou minha boca
ele não disse que eu era
bonita de primeira
ele disse que eu era
extraordinária
- como ele me toca"

"o que eu sou pra você ele pergunta
eu coloco as mãos em seu peito
e sussurro você
é toda esperança
que eu já tive
na forma humana"


Sobre A Ruptura


"você estava tão distante
que esqueci que você estava lá"

"não confunda
sal com açúcar
se ele quiser
ficar com você
ele vai ficar
é simples assim"


Sobre A Cura

"não se dê ao trabalho de agarrar
aquilo que não te quer
- você não pode obrigar ninguém a ficar"

"a solidão é um sinal de que você está precisando desesperadamente de si mesma"

"como você ama a si mesma é
como você ensina todo mundo
a te amar"




Leitura rápida e inspiradora, li o livro em algumas horas e ainda selecionei várias poesias favoritas, é um livro que indico para quem gosta de poesia, devo dizer ainda que a autora não poupa em palavras quanto a violência, abuso e a dor, porém também encontramos superação, alegria, amor.





















Sobre a autora:





Rupi Kaur nasceu em Punjab, India e emigrou com seus pais para Toronto, Canada, quando tinha 4 anos. Quando criança, foi inspirada por sua mãe a desenhar e pintar. Ela costumava escrever poemas para os seus amigos nos seus aniversários e mensagens para pessoas que ela se interessava. Ela estudou retórica e escrita profissional na Universidade de Waterloo, em Ontario.
Kaur começou a sua carreira na poesia através de redes sociais como o Instagram e Tumblr. Entre os seus trabalhos mais notáveis está a sua série fotográfica sobre menstruação, descrito como uma poesia visual visando desafiar tabus sobre a menstruação.[5] Outros temas comuns encontrados nos seus trabalhos incluem abuso, feminilidade, amor e corações partidos. 
Rupi Kaur disse que ela tira inspiração nas histórias e experiências de outras pessoas. Ela é inspirada por escritoras como Anais Nin, Virginia Woolf, e Warsan Shire e começou a escrever poesia "seriamente" em novembro de 2013. Ela também tira inspiração de escrituras Sikh na sua escrita e na sua vida. A paixão de Rupi Kaur pela escrita começou quando ela era nova. Kaur entrou em um concurso de fala e escrita no ensino fundamental. Ela também escrevia cartas para amigos e outras pessoas com quem se relacionava, e eventualmente começou um diário. Durante o ensino médio, ela anonimamente compartilhava seus escritos, e em 2013 ela começou a compartilhar o seu trabalho com o seu próprio nome no Tumblr. Kaur levou a sua escrita ao Instagram em 2014 e começou a adicionar ilustrações simples. Todos seus trabalhos são feitos inteiramente em letras minúsculas e a única pontuação que contem são pontos finais. Ela disse que decidiu escrever assim para honrar a sua cultura, porque na escrita gurmukhi, só há um tipo de letra (não há maiúsculas e minúsculas) e somente pontos finais são usados. Ela diz que também aprecia a igualdade das letras e que seu estilo reflete sua visão de mundo.


Beijos




16 comentários

  1. Oi, Mila!
    Eu AMO o título desse livro. Não se por que mas amo.
    Não sabia que era de poesias. Apesar de não ser também muito meu forte, vou dar uma chance porque gostei muito das que você selecionou aqui.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Dois Anos de Família Hallinson

    ResponderExcluir
  2. Desde que vi esse livro o titulo já havia me chamado a atenção, agora por ler sua resenha fiquei ainda mais entusiasmada com a leitura, até porque os poemas conseguem expressa de forma clara, e objetiva um turbilhão de sensações e sentimentos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Mila.
    Esse título é bem intrigante mas confesso que assim como você não costumo ler poesia porque raramente entendo que o autor quer passar mas adorei esta capa e esse com certeza seria um livro que sei que leria sem pensar duas vezes.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Gostei de ver mais alguns trechinhos do que tem nele. Já tinha visto umas resenhas desse livro e me chamou atenção por ser de poesia. Faz tanto tempo que não pego nada assim! E gosto, é bom ficar ali tirando suas conclusões, pensando e sentindo o que as palavras querem passar. Cada um tem sua interpretação e é legal de ler por isso. Inspira.
    Parece uma boa dica.

    ResponderExcluir
  5. Um livro diferente da minhas habituais leituras. Mas é mesmo muito bom quando algo nos toca e faz refletir sobre determinados assuntos. Esse mesmo toca em diversos temas que sondam todos nós, então imagino mesmo que seja impactante !
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Mila! Eu até leio poesias, mas ultimamente está sendo raro mesmo, confesso rs por isso não sei se leria no momento, mas gostei das que vc mostrou.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mila
    Tenho visto mutas resenhas positivas desse livro e estou cada vez mais curiosa rs.
    Que bom que gostou bastante. As poesias parecem ter algo diferenciado. adorei as que você selecionou, agora me falta ler o livro inteiro. Também gosto das poesias que me tocam.

    ResponderExcluir
  8. Bem diferente essa leitura!
    Admito que não sou muito fã de poesias!
    Mas gostei desses trechos destacados!

    ResponderExcluir
  9. Também não costumo ler poesias.
    Mas o tema proposto para essa obra é pra lá de interessante né?
    Esse título, a capa, ilustrações e as poesias em si me chamaram bastante a atenção.
    Gostaria de me aventurar por essas palavras.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  10. Olá, o livro reformula o conceito de poesia, usada aqui para chamar atenção para questões sociais e outros assuntos, espero ler me breve. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Mila!!
    Também não tenho muito costume de ler poesias, mais achei bem bacana os trechos do livro que foi citado na postagem!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  12. Não costumo ler poesia também não, mas essas que você citou eu amei e me deixou com uma vontade de quero mais <3

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Tinha visto esse livro antes e ficado bem interessada, mesmo gostando de poesia quase não leio muito livros de poesia e lendo alguns poemas desse livro eles logo me conquistaram de cara, com certeza irei ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  14. Sou uma das que não curtem poesia. Aquela linguagem rebuscada chega a dar um nó na minha cabeça, não é uma coisa de fácil entendimento. Mas posso dizer que essa me interessou e anda tem temas super atuais que vc destacou.

    ResponderExcluir
  15. Mila!
    Sou daquelas que sempre amou poesia e nunca deixei de ler, embora eles tenham saído do mercado literário há alguns anos e voltam agora com força total.
    Cada escritor tem sua forma de expressar os sentimentos através dos poemas e sempre tocam nosso coração.
    Bom final de semana!
    “A solidão é a mãe da sabedoria.” (Laurence Sterne)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  16. Não sou totalmente fã da poesia, mas algumas citadas na resenha me despertou interesse pelo livro.
    Parabéns!

    Beijos, * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!